No capítulo de ontem da novela Malhação, transmitida na Rede Globo, o personagem de Zé Junior, Ortega, mostrou porque a sexualidade é uma questão de orientação e não de escolha ou opção como se diz incorretamente por aí.

Na cena, o professor de dança explica ao lutador Rômulo (Juliano Laham) sobre como é ser gay: “Um dia um aluno me chamou de ‘bichinha’. Sabe o que eu disse pra ele? ‘Eu sou sim!’ E aí tive que pedir exoneração…”, quando Rômulo questionou: “Mas isso é um absurdo! Uma pessoa não pode ser impedida de trabalhar por ser gay, por causa da escolha dela!”. E é aí que Ortega lacrou ao explicar emocionado: “Você acha que eu escolhi ser humilhado, ser xingado ou ser perseguido dia sim, dia não? O que acontece é que a gente sente e tem atração diferente de quem é hétero. Será que é tão difícil entender isso?”.

No país em que vivemos, que já quase não existe investimento em educação e onde o governo proíbe kit anti-homofobia dentro das salas de aula para agradar uns e outros, o papel dos meios de comunicação se tornam fundamentais, sendo na maioria das vezes a única alternativa de educar e abrir a mente das pessoas. Por isso, é importante ressaltar e agradecer o papel que a emissora e o autor Emanuel Jacobina desempenharam, fazendo assim, um grande favor.

Você pode assistir a cena na íntegra gratuitamente aqui no GloboPlay.

Foto: Reprodução

DEIXE SEU COMENTÁRIO