Neste final de semana, a comunidade LGBT sofreu mais um ataque. A travesti Nátyla, 21 anos, virou estatística após ser  esfaqueada durante uma comemoração política na cidade de Maiquinique , na Bahia. A notícia só se espalhou depois de um vídeo ser divulgado. Nele, ela aparece jogada no chão sangrado, enquanto é humilhada ao pedir por socorro. Nenhum funcionário do hospital ajudou Nátyla. O rapaz que gravava o vídeo ainda pede para que ela fique quieta, enquanto a moça grita por ajuda com a mão em na barriga.

Os internautas não ficaram quietos e se manifestaram nas redes. “Acima de tudo, é um ser humano! Um ser humano pedindo ajuda!”.

O delegado Irineu Alves Andrade colheu informações no Hospital Cristo Redentor e pretende dar início às investigações. Ativistas do movimento LGBT da região planejam uma manifestação para alertar sobre o ocorrido. O estado de saúde de Nátyla permanece estável.

ATENÇÃO! Cenas fortes.

Que triste!

 

DEIXE SEU COMENTÁRIO