Primeira transexual no mundo a integrar políticas públicas de combate à tortura, Maria Clara de Sena, um dos peritos do Mecanismo de Prevenção e Combate à Tortura (MEPCT/PE), concorre ao Prêmio Claudia, maior premiação feminina da América Latina. Desse modo, Maria Clara segue fazendo história, tornando-se a primeira finalista transexual na história do prêmio, que há 21 anos homenageia mulheres que usam seu talento, competência e criatividade para transformar a realidade e construir um futuro melhor para o país.

Concorrendo na categoria Políticas Públicas, Maria Clara exibe como credenciais não só sua atuação pioneira no MEPCT, mas também sua história defendendo a integridade da população carcerária travesti vítima de violência e abuso nas penitenciárias.

As vencedoras desta e de outras seis categorias serão definidas pelas escolhas do júri, composto por representantes da Editora Abril e por juradas notáveis, e também via votação online, disponível para o público até dia 30 no site www.premioclaudia.com.br. A festa de premiação acontece no próximo dia 4 em São Paulo.maria clara de sena 2

DEIXE SEU COMENTÁRIO