Desde os anos 70, Francis Goldin é oficialmente defensora dos direitos LGBT. Ela se considera uma orgulhosa mãe de lésbicas e faz questão de mostrar isso a todos. Todo ano, Goldin vai à Parada LGBT em Nova Iorque para reivindicar os direitos de suas filhas. A data é em homenagem à Revolta de Stonewall (28 de junho de 1969) e é considerada o nascimento do movimento LGBT.

Francis mantém a tradição há mais de 30 anos e está presente desde a primeira edição da Parada, carregando a mesma placa.  “Eu amo minhas filhas lésbicas. Mantenha-as segura”.

O acolhimento de Goldin causa comoção. É comum que os relacionamentos familiares se desestruturem após o momento da revelação. Muitos que cruzam com Francis pedem para que ela as adote. E a mamãe aceita! “Quem quiser, venha comigo que é minha filha”, afirma.

Ela também troca cartas com os LGBT que conhece nas manifestações e até alguns pais. “Todos deveriam apoiar suas filhas lésbicas e seus filhos gays”, ela pontua, “estão perdendo muito na vida se não o fizerem”.  Francis já foi presa cerca de 10 vezes em manifestações e mostra que nada a impede de continuar na luta. Aos 92 anos, a mãe diz que ainda participará da Parada por quanto tempo puder, pelas suas e por todas as filhas lésbicas.

111118-frances-goldin-hmed-515a.grid-6x2

Emocionante!

DEIXE SEU COMENTÁRIO