O deputado Flávio Bolsonaro, do PSC, vai justamente nessas  Eleições Municipais tentar a sorte e ver até onde vai o poder dessa marca, cujo patamar mais forte é o próprio pai, Jair.

Em entrevista ao Extra publicada nesta terça-feira, 06, o candidato polemizou sobre os eleitores homossexuais. No qual ele defende que a prefeitura pare de patrocinar a Parada Gay e diz que isso seria apenas uma demonstração de austeridade e não preconceito. “Essa política de toma lá dá cá tem que acabar”, disse ele.

Apesar de negar a ajuda, ele garante que jamais proibiria uma ‘Parada do Orgulho LGBT’, mas que a prefeitura não teria dinheiro para isso, especialmente a partir do ano que vem, quando será necessário enxugar a máquina pública. Ele diz que no governo vai preferir investir esse dinheiro em saúde e educação e argumenta que a ‘Parada Gay’ é o tipo de evento que já se sustenta sozinho.

No projeto de governo de Flávio ainda tem a criação de uma Secretaria de Direitos Humanos. De acordo com o candidato ele, essa teria como foco mudar como o assunto vem tratado, passando a dar mais atenção as vítimas de violência e não aos bandidos. Ele disse que a assistência psicológica seria mais direcionada às vítimas e suas família. Para o candidato, a vida no crime é uma opção e o governo erra ao dar mais atenção em querer corrigir o incorrigível do que tratar quem passou por algo muito traumático. 

gflavio

DEIXE SEU COMENTÁRIO