Os atletas da Seleção Brasileira Masculina de Ginástica Artística contaram, em entrevista ao site EGO, como mantem  o corpo sarado e o assédio que sofrem do público.

Arthur Nory, único solteiro do grupo, foi considerado o mais paquerador. Já Sérgio Sasaki é o mais bagunceiro. Diego Hypolito garante que, apesar das cantadas nos bastidores das competições, os atletas não perdem o foco no esporte e mantém o profissionalismo quando estão no evento.

“Rolar azaração até rola, mas nós temos profissionalismo e não misturamos as coisas quando estamos trabalhando”, afirma Hypólito (30 anos, 1,70m e 67kg) na entrevista.

Sobre o corpo, diz:

whatsapp_image_2016-07-28_at_16.14.24

“Os treinos ajudam muito a manter o corpo, mas também procuro me alimentar bem. Apesar de não seguir dieta, estou sempre me pesando na balança”

Sérgio Sasaki, 24 anos, 1,65m e 67kg

whatsapp_image_2016-07-29_at_19.31.23_1

“Não gosto muito de malhar, então a ginástica me ajuda a estar em boa forma! Mas tudo para ajudar a minha performance no esporte, nada pela vaidade”.

Arthur Nory, 22 anos, 1.69m e 69kg

6 (1)

“Os treinos de ginástica já ajudam na boa forma, pois trabalhamos o corpo todo”.

Francisco Barreto, 26 anos, 1,75m e 73kg

whatsapp_image_2016-07-28_at_16.52.54

“Para manter a forma fora dos treino procuro segurar a minha alimentação e algumas vezes dar uma corridinha! A dieta não tem segredo, como de tudo sem exageros”.


Arthur Zanetti, 26 anos, 1,56m e 61,5kg

arthur-zanetti

“Além do treino, faço musculação e bem pesada. Nós temos uma nutricionista que passa uma dieta. Algumas vezes tem mais carboidratos e outras mais proteínas”.

DEIXE SEU COMENTÁRIO