Quando o polêmico presidente de Belarus, Alyaksandr Lukashenko, pediu que a população “tirasse a roupa e trabalhasse até suar”, sua intenção era apelar aos conterrâneos em meio a uma das piores crises econômicas da ex-república soviética nas últimas décadas.

O rublo, a moeda do país, sofreu uma desvalorização de 60% nos últimos meses e o índice de desemprego do país é estimado em 15% – de acordo com as estatísticas oficiais, ele é de apenas 0,7%, mas o controle ferrenho de informações é uma das marcas do regime de Lukashenko, conhecido como o “último ditador da Europa”.

Mas os bielo-russos reagiram de forma sarcástica ao pedido do presidente, no poder desde 1994, ironicamente apelidado de ‘papai’ (batska, em russo): nas redes sociais, diversos “nudes” surgiram, com a hashtag #fiquenuetrabalhe.

#раздевайсяиработай

Uma foto publicada por gleb (@zhdanovich_gleb) em

#раздевайсяиработай

Uma foto publicada por Nikita Tereshkov (@tr_nikita) em

#раздеватьсяиработать

Uma foto publicada por Юля Морозова (@morozovanrj) em

Тренд застал нас по пути в банк #раздеватьсяиработать #rocketlife

Uma foto publicada por Сергей Сердюков (@s.serdukov) em

#указпрезидента #раздеватьсяиработать #мележа1 #бцПарус #работа

Uma foto publicada por Gerasimenya Dzmitry (@gdzmitry) em

Mas não foi apenas em imagens que os conterrâneos de Lukashenko protestaram: canções de protesto parodiando a mensagem presidencial circularam pela internet.

Só que os nudes se mostraram mais populares, e não apenas em Belarus. Em países vizinhos, como Rússia, Ucrânia e os países bálticos (Estônia, Letônia e Lituânia), imagens de pessoas nuas em ambientes de trabalho também viralizaram durante o fim de de semana. É bem possível que o calor de início de verão tenha sido um incentivo extra.

Com informações da BBC

DEIXE SEU COMENTÁRIO