A Polícia Metropolitana de Londres pediu nesta sexta-feira à comunidade LGBT que fique “alerta” durante a Parada do Orgulho Gay marcada para o próximo dia 25, após o ataque a boate Pulse, em Orlando.

O comissário-chefe da Scotland Yard, Bernard Hogan-Howe, disse hoje que o nível de ameaça não aumentou desde o “horrível” ataque ocorrido na madrugada do domingo passado na casa noturna gay de Orlando (Flórida), mas considerou que os participantes do evento em Londres “deveriam ter atenção e tomar precauções razoáveis”, pois este ano “haverá mais gente” no evento.

“É provável que mais pessoas saiam para mostrar solidariedade, para demonstrar que não têm medo, e isto é algo que devemos incentivar”, disse ele, em declarações aos jornais locais.

Apesar do pedido de cautela, o comissário revelou que após ter revisado a informação fornecida pelos serviços de inteligência “não há nada que indique que alguém queira atacar Londres ou o evento”.

O presidente da Parada Gay em Londres, Michael Salter, afirmou hoje que eles acreditam que a presença do público este ano será “enorme”, justamente em solidariedade à tragédia de Orlando.

“Acredito que as pessoas se sintam mais unidas e solidárias com a comunidade LGBT de todo o mundo”, indicou.

O ataque de Orlando é considerado o pior com arma de fogo na história dos Estados Unidos. A ação deixou 50 mortos – incluindo o próprio autor – e 53 feridos.

Com informações da EFE

DEIXE SEU COMENTÁRIO