wpid-wp-1415265950503Ontem falamos aquele calendário transfóbico feito pela agência Leo Burnett Tailor Made. O descritivo da peça dizia que “se não é original, mais cedo ou mais tarde você sente a diferença”. A publicidade teria sido feita pela agência para a empresa de autopeças Meritor. Veja matéria completa

Após toda a repercussão, o BuzzFeed Brasil entrou em contato com uma das mulheres que participaram das fotos. Rafaela Manfrini disse ao site que não sabia como seria usada sua imagem.

Na verdade nos passaram que era um teste e que o cliente seria a Fiat. Sabíamos que ia concorrer ao festival de Cannes! Mas apenas isso.

enhanced-buzz-26894-1445524104-14As fotos tinham sido feitas em 2013 e, até então, não tinham sido divulgadas. “Já tem muito tempo, e nós assinamos o contrato que era específico para o uso de nossa imagem! Só descobrimos tudo quando o calendário saiu”, completou.

Ainda na entrevista, Rafaela disse que tomou um susto ao ver seu documento na campanha. Segundo ela, os documentos foram modificados e as fotos masculinizadas. Porém, como os nomes escritos eram fictícios, as meninas das fotos acabaram deixando pra lá.

Fomos pegas de surpresa, antes da maquiagem, e ainda por cima masculinizaram nossos rostos no computador. Não tínhamos noção de que iam colocar um RG fictício.

enhanced-14856-1445523467-1Para ela, todo este espanto poderia ter sido prevenido se tivessem informado as modelos.

Eu me senti enganada. Eles pagaram um cachê razoável. Podiam até ter dito, quem sabe toparíamos. Na verdade, a propaganda é péssima, mas a arte não.

DEIXE SEU COMENTÁRIO