O Estadão fez uma lista com alguns itens que os homens deveriam abolir imediatamente dos seus guarda-roupas. As sugestões ainda contam com a opinião de Jorge Wakabara, editor do site Lilian Pacce.

1443625024052Camisetas com frases engraçadinhas. “Salva as lindas”, “economize água, tome banho comigo”… A criatividade para frases em camisetas parece ilimitada. Quando são em inglês, então, a lambança fica ainda pior. A dica é: perdeu a graça. Fuja.

1443625023742Peças com logotipos gigantes. Ou o cara quer ostentar ou fazer propaganda (gratuita) para uma marca. Os dois motivos são o suficiente para tirar peças com logos ou nomes escancarados de grifes do guarda-roupa.

1443625024025Gravatas com desenhos infantis. O acessório infantiliza a produção – e se você está usando uma gravata, é bem provavél que seu objetivo não seja parecer uma criança. “Há um conflito de intenções, fica bobo”, diz Jorge Wakabara, editor do site Lilian Pacce. “No ambiente profissional, ela pode ainda passar a impressão de que você está debochando das pessoas ao seu redor.” A dica de Wakabara, para quem quer parecer bem-humorado, é apostar em brincadeiras com cores, não desenhos.

1443625024053Sapatênis. “Como assim, sapatênis? Ainda tem gente que usa isso?”, questiona Wakabara. Dispensa mais comentários.

1443625023980Gola V profunda. É outro meio termo bobo, na opinião de Wakabara. “Se você quer ficar sem camisa, assuma logo a intenção”, afirma.

1443625023921Regata. Odiada pelas mulheres, adorada pelos homens, é talvez o item do guarda-roupa que mais causa polêmica. Às vezes ela pode funcionar, mas é tão às vezes que, na dúvida, melhor não usar.

1443625024077

Correntes muito grossas. Se você for rapper ou jogador de futebol, tudo bem. Caso contrário, melhor abdicar do acessório. “Fica forçado, pode parecer que você quer ser algo que não é”, diz Wakabara.

DEIXE SEU COMENTÁRIO