A ex-secretária de estado dos Estados Unidos precisou divulgar milhares de e-mails que escreveu enquanto ocupava o cargo, pois utilizou um provedor particular e não o oficial do governo.

Em uma dessas mensagens, a pré-candidata parecia estar brava com a ideia de garantir passaportes gay friendly para crianças. Ou seja, em vez de “mãe” e “pai”, os documentos apresentariam “pai um” e “pai dois”.

Na íntegra: “Quem tomou a decisão que esse governo não vai usar ‘mãe e pai’ e os substituirá por ‘pai um e dois’? Eu não vou defender essa medida, da qual eu discordo e nada sabia, em frente ao Congresso. Eu poderia deixar que as pessoas de famílias não-tradicionais escolhessem outra descrição, desde que nós mantivéssemos os termos mãe e pai. Precisamos resolver isso hoje ou estaremos diante de uma grande tempestade gerada pela Fox e liderada pela Palin”.

Vale lembrar que Hillary foi considerada uma das principais candidatas à concorrer a presidência pelo partido Democrata e estava atraindo o público LGBT. Entretanto, com a subida do senador Bernie Sanders, ela foi sua campanha cair e foi ultrapassada nas pesquisas como favorita à disputa pela legenda.

 

DEIXE SEU COMENTÁRIO