A ativista Kasha Jacqueline Nabagesera foi uma das mulheres que ganhou o prêmio Right Livelihood, conhecido como o “Nobel Alternativo“. Kasha recebeu a homenagem pela luta dos direitos LGBT na Uganda.

“Nabagesera é uma dos ativistas mais corajosas e sinceras dos direitos humanos na África”, disse a fundação sueca em seu site. Ela já foi ameaçada, espancada e até presa em sua terra natal por causa de campanhas em prol dos direitos LGBT.

“Mesmo que em minha casa o meu trabalho seja considerado imoral e criminoso, ao menos existem pessoas lá fora que apreciam os esforços”, disse a ativista em entrevista à Reuters.

No país, a homossexualidade é crime passível de prisão por até sete anos para as mulheres e 14 anos para os homens.

DEIXE SEU COMENTÁRIO