enhanced-10079-1445441552-15A agência publicitária Leo Burnett Tailor Made recebeu duras críticas nas redes sociais nesta quarta-feira (21) ao começar a circular um calendário intitulado “The Shemale Calendar”. Segundo os internautas, a peça estimula a transfobia.

Pra você entender, o descritivo do trabalho diz que o conceito da campanha é: “Se não é original, mais cedo ou mais tarde você sente a diferença”. A publicidade teria sido feita pela agência para a empresa de autopeças Meritor.edit-1055-1445443104-8

Em entrevista ao BuzzFeed Brasil, o departamento de marketing da unidade brasileira da companhia afirmou que não tem conhecimento da campanha e que nunca teve contato com a agência Leo Burnett Tailor Made, responsável pela peça. Afirmaram ainda que estão checando internamente o que pode ter acontecido.

Para piorar ainda mais a situação, o trabalho foi publicado na fanpage do 39º Anuário do Clube de Criação como um dos concorrentes do ano. Por lá, a seguinte explicação sobre a campanha: “Foi criada uma peça direcionada aos mecânicos, reforçando a importância de usar peças originais Meritor”. A crítica do público foi pela comparação entre travestis e a roubada de usar peças não-originais.

“Criamos um calendário especial, estrelado por mulheres lindas. Ao final do calendário, mostramos que aquelas mulheres, na verdade, eram homens travestidos, que são mesmo travestis na vida real”, completa o descritivo.

Campanha ainda traz o documento original dos homens

Campanha ainda traz o documento original dos homens

Após toda confusão e críticas, a Meritor divulgou um comunicado a seguir:

10329247_740652142734964_7719449263122976441_nJá a agência Leo Burnett disse:

Esse calendário foi criado há mais de 2 anos, de forma equivocada, mas sem o intuito de ofender ninguém. Já na primeira semana de distribuição solicitamos para as oficinas que não fosse fixado nas paredes. A peça foi inscrita no festival do Clube de Criação por uma falha nossa. Somos uma empresa que sempre respeitou e apoiou a diversidade. Eu, Marcelo Reis, peço desculpas. Lamentamos o constrangimento causado. Já solicitamos ao Clube de Criação que o trabalho seja retirado do Festival, por não estar alinhado com nosso modo de pensar e agir.

DEIXE SEU COMENTÁRIO