Em muitos países, homossexuais são proibidos de doarem sangue. Ainda que os bancos de sangue estejam em crítico, muito abaixo da meta de bolsas, existem restrições que impedem que essas pessoas realizem doações.

De uns tempos para cá, a questão começou a ser debatida e se transformou em uma bandeira de organizações sociais, sobretudo aquelas que lutam pela igualdade de direito independente da orientação sexual.size_810_16_9_gay-sangue

Alguns países já retiraram essa restrição, como foi o recente caso da Argentina, mas muitos outros ainda dificultam a situação para homossexuais que desejam doar A medida parece no mínimo ilógica, uma vez que o tabu de que somente gays possuíam doenças sexualmente transmissíveis ficou (ou deveria ter ficado) no passado, essa é uma realidade de muitos lugares do mundo, incluindo o Brasil.

O Centro de Diversidade e Inclusão do Canadá encontrou uma forma divertida de tratar desse assunto sério e urgente.

No filme da campanha #EndTheBan, a forma da organização afirmar que “não há nada de errado com o sangue gay” foi colocar um homem analisando uma amostra de sangue em um laboratório.

Toda vez que ele se aproxima do sangue, começa a tocar uma música animada, típica de baladas frequentadas pelo público LGBT.

Confira o vídeo:

DEIXE SEU COMENTÁRIO